Diário da Giornate 2014 #1 – criando expectativas…

banner_diario_giornate_2014 Como já falei bastante aqui no blog, ano passado fui selecionada como membro do Collegium da Giornate del Cinema Muto, o mais importante festival de cinema silencioso do mundo, que acontece todo mês de outubro em Pordenone, uma cidadezinha no norte da Itália. O Collegium é um programa para jovens estudantes que consiste basicamente em uma série de palestras sobre restauração de filmes, história do cinema mudo e outras questões ligadas ao tema. Os selecionados têm estadia de graça na cidade durante a semana do festival e depois devem escrever um texto sobre algum aspecto dessa semana super intensa, o Collegium Paper. Quem sabe um dia posto o meu aqui! Mas a experiência que eu vivi lá foi muito mais do que isso…

1383904_3471605925180_172204387_n

Teatro Verdi em Pordenone – onde a mágica acontece!

Ter ido para Pordenone foi, sem dúvida, o acontecimento mais importante da minha vida até agora. Foi a minha primeira viagem para a Europa (aproveitei para conhecer Roma e Veneza!), foi a primeira vez que eu encontrei tantos jovens com os mesmos interesses que eu e foi a primeira vez que eu participei de um evento tão grande. A Giornate é uma experiência única: foi lá que eu passei a sentir que posso fazer parte de uma enorme comunidade de pesquisadores, estudantes e amantes do cinema antigo. Eu conheci muita gente, fiz amigos muito especiais (como foi o caso do pianista mexicano José, sobre quem já falei aqui) e tive a oportunidade de conversar com pesquisadores que admiro tanto, como Charles Musser!

Depois de ir pela primeira vez como collegians, os jovens selecionados têm a oportunidade de retornar no ano seguinte como mentors. Esses títulos não fazem muita diferença na verdade… E o que importa é que todos têm estadia de graça, hehe! E eu, felizmente, não vou perder essa oportunidade! Estarei em Pordenone novamente este ano. De 4 a 11 de outubro estarei na Giornate del Cinema Muto aproveitando cada segundo, como fiz no ano passado.

A programação da 33ª edição já começou a ser divulgada e promete ser uma das melhores da história! Essas são algumas das atrações para as quais eu estou mais ansiosa:

– vários filmes dos anos 1920 coloridos com o sistema Technicolor.
– a oportunidade de ver e ouvir uma sessão com um benshi: Ichiro Kataoka, o benshi japonês que foi o responsável pela sessão mais emocionante do ano passado estará de volta para narrar 4 curtas do começo da carreira de Chaplin. Com certeza essa é uma das sessões mais interessantes! Uma oportunidade única.
– “O encouraçado Potenkin” (Sergei Eisenstein, 1925) com uma trilha sonora recém encontrada (?). Ainda não entendi muito bem do que se trata, mas vou pesquisar e postar por aqui!
– do primeiro cinema, o período que mais me interessa, ainda não temos muitas informações, mas já foram divulgados:
. filmes de Méliès coloridos com estêncil
. filmes do fotógrafo Paul Nadar
. filmes japoneses da primeira década do século XX pela primeira vez na Europa
. “The ascent of mont blanc” (1902), de F. Ormiston-Smith, considerado o “pai” do filme de montanha
. um programa em comemoração ao 50º aniversário da AIRSC (Associazione Italiana per le Ricerche di Storia del Cinema, criada em 1964) reunirá uma vasta seleção da coleção de Josef Joye (1852-1919), um padre suíço que colecionava filmes para exibir com propósitos educativos. Os filmes de sua coleção abrangem o período de 1905 a 1914.
– e, finalmente, a sessão de encerramento: “Luzes da Cidade” (Charles Chaplin, 1931). A trilha sonora, criada pelo próprio Chaplin, será conduzida por Günter Buchwald (sobre quem já falei aqui).

Parece ser um programa mais “popular” que o do ano passado, com muitos filmes conhecidos. E, claro, em um festival onde as sessões começam às 9h da manhã e só terminam depois da meia-noite, haverá muito mais… Essa pequena lista que eu fiz é só a minha seleção dentro do que já foi divulgado.

Sobre algumas dessas sessões (principalmente as de primeiro cinema) pretendo fazer posts mais detalhados antes de embarcar para o festival!

welcome home

David Robinson na abertura da Giornate de 2013.

A “cobertura” da Giornate 2013 aqui no blog foi muito focada em pesquisas que eu fiz antes do festival acontecer. Depois de voltar de Pordenone acabei postando pouco… Dessa vez pretendo fazer diferente: poucos posts antes do festival e mais posts depois. Vou contar as minhas experiências, as sessões do Collegium, postar fotos da cidade, dos eventos e, claro, dos amigos! :)

Para ver todos os posts que eu fiz sobre a Giornate 2013, é só acessar a série Diário da Giornate. Os posts sobre a Giornate 2014 estarão organizados na série Diário da Giornate 2014.

translate this blog

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s