diário da Giornate – o cinema sueco que veremos em Pordenone

Diário da Giornate

Já comentei os filmes suecos de Gustaf Molander e o de Anthony Asquith que serão exibidos na Giornate desse ano. Mas a sessão Sealed Lips é formada também por títulos de outros diretores. São eles:

— “FLICKAN I FRACK” [The girl in tails] (1926, Karin Swanström) —

Flickan i frack (1926) Filmografinr 1926/07Karin Swanström foi uma atriz sueca que participou de muitos filmes dos anos 1920 aos anos 1940. Entre 1923 e 26 ela dirigiu quatro filmes e esse parece ter sido o último. Na década de 1930 ela teve um cargo importante na Svensk Filmindistri. Lançado como The girl in tails nos EUA, o filme conta a história de uma menina que vai a um baile vestida com roupas masculinas porque seu pai não quis comprar um vestido novo para ela. A situação é, claro, um escândalo, principalmente porque ela bebe e fuma charutos.

girl in tails

Parece levantar questões interessantes sobre o cross-dressing!

— “DEN STARKASTE” [The Strongest] (1929, Alf Sjöberg, Axel Lindblom) —

Den starkaste (1929) Filmografinr 1929/04

Já vimos esse nome por aqui! Axel Lindblom é o responsável pela incrível fotografia de “A cottage on Dartmoor“. E nesse “Den Starkaste” ele assume o mesmo papel, além de dividir a direção com Alf Sjöberg, que estava dirigindo pela primeira vez. Foi um dos últimos filmes mudos suecos de importância. Parece ser um filme que tem um tom documental e grande atenção às paisagens (a história se passa na Groenlândia). Também parece ser possível identificar a influência de Eisenstein… Uau, esse promete muito!

.

— “KONSTGJORDA SVENSSON” [Artificial Svensson] (1929, Gustaf Edgren) —

Konstgjorda Svensson (1929) Filmografinr 1929/03Recém restaurado, esse filme é considerado o primeiro filme sueco com som sincronizado. Esse filme parece ser um goat gland. Até esses dias eu não conhecia esse termo, mas é como eram chamados os filmes silenciosos feitos no final dos anos 1920 para os quais eram feitas algumas cenas faladas. Eram híbridos feitos para terem maior apelo para o público da época, que estava sedento por talkies, desde que “O cantor de jazz” havia sido lançado. Um exemplo incrível desse tipo de filme de transição é “Lonesome” (Pál Fejös, EUA, 1928), que foi exibido na nossa Jornada Brasileira de Cinema Silencioso em 2008.

Um dos atores do filme é Sven Garbo, o irmão mais velho de Greta Garbo!

— “RÅGENS RIKE” [The Kingdom of Rye] (1929, Ivar Johansson) —

Rågens rike (1929) Filmografinr 1929/05Sobre esse não encontrei quase nenhuma informação… Sei que o filme se passa no campo e que é baseado num poema finlandês. Ah, também vi que era um dos filmes preferidos de Ingmar Bergman… Informações super relevantes! hahaha

Ufa, tentar descobrir informações sobre esses filmes não foi fácil… E viva o Google Tradutor! ;)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s