diário da Giornate – a perseguição em “Too much Johnson”

Diário da Giornate

Como eu disse no post anterior, o filme recém redescoberto de Orson Welles, “Too much Johnson” (1938), será exibido em primeira mão na Giornate del Cinema Muto desse ano, no dia 9 de outubro!

Não sabemos muito sobre o filme, além das informações que já postei… É uma comédia pastelão silenciosa, mas isso não explica muita coisa, né? Vou tentar encontrar mais detalhes enquanto não podemos assistir ao filme de verdade. Na notícia que saiu no New York Times tem uma descrição mais ou menos assim sobre o primeiro curta (são três; cada um abriria um ato da peça, como eu já disse):

O primeiro (e mais completo na cópia redescoberta) era uma perseguição através do baixo Manhattan filmada no estilo de uma comédia silenciosa, com perseguidores do tipo dos Keystone Kops, uma manifestação sufragista para ultrapassar e Cotten [um dos atores] cambaleando à beira de um arranha-céu, como Harold Lloyd em “Safety Last!”

Uau! Temos aí alguns elementos bem característicos das comédias mudas do tipo slapstick! Sobre Harold Lloyd já comentamos bastante por aqui, por exemplo nesse post! Mas podemos olhar mais de perto para essa outra referência, os atrapalhados policiais da Keystone

Cena de "Too much Johnson" de Orson Welles

Cena de “Too much Johnson” de Orson Welles que faz referência aos filmes dos Keystone Kops

Foi no estúdio da Keystone, fundado por Mack Sennett, que surgiram sucessos da comédia pastelão, como os Keystone Kops e ninguém menos que Charlie Chaplin! Os Keystone Kops (ou cops) eram policiais totalmente estabanados, que se envolviam em perseguições cheias de tropeços. Esses bigodudos desgrenhados nos mostram, hoje, como era banalizada a ridicularização das autoridades durante os anos 1910… Eles eram totalmente ineficientes e confusos!

Os Keystone Kops em ação

Os Keystone Kops em ação

Os Keystone Kops surgiram em 1912 (ou 13!) e um dos primeiros (ou o primeiro) filme deles foi “The Bangville Police”. Para começar a se familiarizar com a trupe, aí vai ele:
Uma curiosidade: em 2010, o pesquisador Paul Gierucki comprou um filme em uma feira de antiguidades. A lata dizia “Keystone” e ele pensou ser mais um filme dos famosos Kops. Mas quando assistiu, reconheceu Charlie Chaplin como um dos policiais! Chaplin já havia dito (em sua biografia, por exemplo), que tinha atuado em alguns filmes dos Kops, mas parece que não tínhamos acesso a nenhum! Agora, com o DVD Chaplin at Keystone, é possível assistir a esse filme redescoberto…
Chaplin como um dos Keystone Kops em "The Thief Catcher" (1914)

Chaplin como um dos Keystone Kops em “The Thief Catcher” (1914)

Interessante saber que o filme de Welles não é só um filme sem som sincronizado. Muito mais massa que isso, a obra é um filme mudo no sentido de que sua linguagem remete ao cinema antigo em vários sentidos, inclusive com referências à artistas específicos. Não vejo a hora de poder assistir! :)

PS: Pelas informações sobre o filme em que Chaplin atua como um Keystone Kop, agradeço ao blog Chaplin at Keystone, do meu novo colega Jonny, que estará em Pordenone este ano também como membro do Collegium!

Anúncios

Uma resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s