começo

the big swallow, james williamson, 1901

 

Para começar em grande estilo, esse filme que eu adoro!

Quase todo mundo já viu alguma imagem do primeiro cinema: da viagem à lua ou da chegada do trem à estação… E muita gente acha que isso é imagem velha, cinema primitivo, filme tosco. “The big swallow” mostra que o primeiro cinema não tem nada de ingênuo e que brincava com suas possibilidades de forma muito inteligente e interessante.

No começo do filme parece que o homem que não quer ser filmado vai nos atacar, todo raivoso. Porque a gente compartilha o mesmo ponto de vista do cinegrafista. Mas aí vem o susto: ele engole o fotógrafo e a câmera e ri pra nós, espectadores, que estamos totalmente imunes!

Será que aquela história de que o público saiu correndo quando viu o trem se aproximando não é lenda?

Anúncios

  1. Então, será que nessa época já existia esse “compartilhar do ponto de vista do cinegrafista”, no sentido de identificação? Claro que o que vemos é o ponto de vista do cinegrafista, mas talvez também não existisse o susto porque não existia a construção de subjetiva-aproximação-personagem-espectador.
    não sei quão claro está, mas de qualquer jeito esse filme é lindamente gênio

    Curtir

    • eu acho muito legal a sua pergunta! realmente não podemos usar as nossas formas de entender o cinema hoje para pensar o primeiro cinema. esse foi o grande erro da historiografia até os anos 70…
      mas talvez a gente pudesse mudar a questão e perguntar “será que nessa época já existia a ilusão do espectador?”
      e aí eu acho que a gente pode responder que não. o espectador nunca era iludido, sempre sabia fazer parte de um jogo, de um espetáculo de ilusão. muitos elementos nos filmes lembram o espectador disso e o principal deles é o olhar direcionado para a câmera (que é bem forte desse filme, inclusive, né).
      eu acho realmente que o “susto” de que falei é mais nosso (hoje) do que deles (espectadores do começo do século).
      mas, sem esquecer da sua pergunta inicial, eu acho que sim, que existia o compartilhar do ponto de vista do cinegrafista, num sentido até voyuer…

      Curtir

      • obrigado :)
        se eu pensasse melhor, lembraria de como o primeiro cinema estava inserido nesse contexto de espetáculos de ilusionismo e teatro de vaudeville etc.
        o nosso “susto” também acaba sendo em relação a esse filme ser tão forte e provocador

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s